Por Christopher Walljasper

CHICAGO, 5 nov (Reuters) – Os futuros de soja em Chicago caíram na sexta-feira pelo terceiro dia, pressionados pela atividade de colheita localmente e pelo forte progresso da semeadura na América do Sul, o que poderia abrir a concorrência das exportações em meados de Janeiro, disseram analistas.

* O milho também caiu pela pressão da colheita, enquanto o trigo recuou após atingir um máximo de nove anos no início da semana.

* O milho e a soja foram afetados pelas expectativas de que o USDA aumentará suas previsões de colheita nos EUA.

* O contrato de soja mais ativo de Chicago caía 12,25 centavos a 11,97 dólares por bushel às 1641 GMT e se encaminhava para somar uma queda semanal de 3%.

* O milho caiu 4 centavos para 5,5525 dólares por bushel, enquanto o trigo perdeu 5,5 centavos para 7,6825 dólares por bushel.

* O milho se encaminhava a cair 2,4% na semana, enquanto o trigo se dirigia a uma ligeira baixa semanal.

* Depois que as chuvas atrasaram as colheitas de milho e soja, esta semana ofereceu uma janela clara para o trabalho de campo, disse John Zanker, analista de mercado da Risk Management Commodities.

* O progresso da semeadura na América do Sul também pressionou a soja, já que o Brasil busca terminar a semeadura antes do cronograma, aumentando a colheita potencial e reduzindo a janela de exportação dos EUA.

* O milho também sofreu com a pressão da colheita, mas permaneceu sustentado pelo aumento dos preços dos fertilizantes que poderiam afetar as decisões de plantio dos agricultores na próxima primavera.

* “Não é exagero pensar que vamos cortar acres de milho”, disse Tom Fritz, operador de matérias-primas do EFG Group. “Com os custos de insumos aumentando drasticamente e a concorrência não apenas da soja, mas também do algodão, aveia e sorgo, será difícil obter a superfície de que precisamos.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.