Não é segredo que grande parte do sucesso de Mercadona passa por ter conseguido imitar produtos de outras marcas, como perfumes de empresas de luxo, chocolates Kinder, cereais Kellogg’s, etc., mas desta vez não desenvolveu da melhor forma o prato japonês que, apesar de ter centenas de anos, vive sua época dourada ao redor do mundo: o ramen.

Esta sopa típica da cozinha japonesa, embora a sua origem seja chinesa, baseia a sua elaboração num caldo de carne e / ou legumes e molho de soja, acompanhado de uns macarrão longos de farinha de trigo e outros ingredientes (ovo cozido, bambu, porco, marisco…).

Tanto é o sucesso do ramen nos últimos anos que em capitais européias como Madri, Londres ou Paris é comum ver filas de pessoas na rua, esperando poder entrar em locais especificamente deste prato.

Mercadona queria subir na onda do ramen, bem pensado, mas sem sucesso. A versão da sopa que comercializam gerou uma onda de críticas dos consumidores poucas vezes, no nível culinário, antes vista em relação a qualquer um de seus produtos.

Na embalagem são detalhados alguns ingredientes que fizeram mais de um puxar os cabelos: macarrão, óleo de alho, aroma natural, enchimento de pancetta, água, óleo de girassol, molho de soja, farinha de trigo, sal, alho, gengibre, pele de tangerina, especiarias, legumes variados (cenoura, ervilhas e repolho) e acidulantes.

Tem sido o famoso perfil do Instagram @mercadona.novidades aquele que alertou para a disponibilidade do novo ramen nas prateleiras das lojas da empresa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.